(11) 4249-0221 (11) 4249-0224 (11) 96851-4822 (11) 95466-3011

Como parar de usar cocaína

Data: 20/02/2017 Categoria: Saúde / Voltar

Como parar de usar cocaína

A cocaína é uma droga que é conhecida pela dependência psíquica e física que ela provoca. Ela é capaz de afetar diretamente todas as estruturas de uma pessoa, ou seja, ela atinge o individuo na forma física, emocional, espiritual e mental.

Quando o usuário percebe que não tem capacidade de largar esse vício sozinho torna-se necessário buscar uma forma para lutar contra a dependência.

Apesar do caminho não ser tão fácil, parar de usar cocaína é possível e é o que vamos ver a seguir.

Como parar?

Esta é uma pergunta que muita gente faz quando é dependente, pois se imaginar sem a droga que tanto ama é impossível devido a sensação de bem-estar e conforto que ela provoca. No entanto, ninguém nasce fazendo uso dessa droga e isso torna perfeitamente possível que uma pessoa consiga ter uma vida saudável e feliz sem ela. O que é preciso é que a pessoa tenha disposição e queira mudar a própria vida.

Mudança de vida é necessária para parar de usar cocaína
O ato de parar de usar cocaína vai muito além de não usar mais esta droga, pois exige que a pessoa tenha uma mudança de hábito e também no seu comportamento e atitude.

Não há uma fórmula magica que faça com que o dependente químico pare de usar esta droga. No entanto, existem meios e diversos recursos que são capazes de ajudar a pessoa a conseguir superar o vício.
Programas de recuperação

Não há apenas um programa de recuperação, mas diversas alternativas, programas e recursos eficientes para tratar a dependência da cocaína.

Para se recuperar a pessoa tem as clínicas de recuperação, os Narcóticos Anônimos, o acompanhamento psicológico ou comunidades terapêuticas, o Centro de Atenção Psicossocial – CAPS. Todos eles são muito bons e apresentam resultados positivos. O que é preciso é que a pessoa tenha força de vontade e queira lutar contra a dependência.
Melhor método

Existem medicamentos que foram desenvolvidos para combater certos vícios, mas que são eficazes contra outros como é o caso da naltrexona que ajuda tanto no combate da heroína quanto no tratamento do alcoolismo.

Outra forma de tratamento é com a terapia comportamental. Ela não funciona para uma droga em particular e ainda pode ser adaptada para diferentes drogas. Também pode haver uma combinação da terapia com os remédios. De acordo com algumas pesquisas, essa combinação é o que mais tem funcionado.